Projeto “Diálogos Urgentes” promove sessões comentadas de filmes contemporâneos, toda última quarta do mês, com entrada gratuita

0
32

Com o objetivo de fomentar a reflexão e o debate através do cinema, o Sesc em Santa Catarina lança o projeto “Diálogos Urgentes”, com sessões comentadas de filmes contemporâneos, toda última quarta do mês, até novembro. A programação é gratuita e acontece nos teatros do Sesc em Chapecó, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages e Laguna. As obras audiovisuais selecionadas para exibição levantam temáticas atuais e pertinentes ao momento, como loucura e arte, bullying, racismo, mobilidade urbana, feminismo, ditadura militar, formação do indivíduo, entre outros, que serão debatidos por convidados ligados aos assuntos e comunidade.

“Com esta ação, o Sesc abre um espaço de diálogo na sociedade. As temáticas em pauta se tornam cada vez mais urgentes de serem debatidas, para que a reflexão traga novos horizontes ao mundo contemporâneo. Promover essas discussões, por meio do cinema, estimula o cidadão no que diz respeito ao desenvolvimento da sua percepção do mundo e incentiva a formação de uma consciência crítica”, declara Maria Teresa Piccoli, gerente de Cultura do Sesc/SC.

O documentário “Epidemia de Cores”, de Mário Saretta, abre a programação do projeto, no dia 26 de abril (quarta-feira). A programações detalhadas com os horários das sessões em cada cidade estão disponíveis em: http://ww2.sesc-sc.com.br/evento/3230/null. O filme narra a rotina dos participantes e coordenadores da Oficina de Criatividade ministrada no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre. As atividades no local contam com a participação de ex-internos, moradores do hospital psiquiátrico e frequentadores interessados em arte, arteterapia ou no desenvolvimento de atividades expressivas, como pintura, bordado, escultura em argila e escrita criativa. Para o bate-papo após as sessões, foram convidados profissionais ligados ao assunto em cada região.  O filme será exibido em parceria com a Taturana Mobilização Social.

O calendário do projeto “Diálogos Urgentes” até agosto já está definido e nas próximas edições serão exibidos os filmes “Últimas Conversas”, de Eduardo Coutinho (31/05); “Bike Versus Cars”, de Fredrik Gertten (28/06); “Que bom te ver viva”, de Lucia Murat (26/07); e “O começo da vida”, de Estela Renner (30/08). As sessões são gratuitas, seguidas por bate-papo com convidados e público.

CALENDÁRIO “DIÁLOGOS URGENTES” ATÉ AGOSTO

Programação sujeita a alterações

26 de abril: “Epidemia de Cores”, de Mário Saretta

Sinopse: O documentário narra a rotina dos participantes e coordenadores da Oficina de Criatividade ministrada no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre. As atividades no local contam com a participação de ex-internos, moradores do hospital psiquiátrico e frequentadores interessados em arte, arteterapia ou no desenvolvimento de atividades expressivas, como pintura, bordado, escultura em argila e escrita criativa. Direção: Mário Saretta; Gênero Documentário; Nacionalidade: Brasil.

31 de maio: “Últimas Conversas”, de Eduardo Coutinho

Sinopse: O cineasta Eduardo Coutinho entrevista diversos estudantes do ensino médio público no Rio de Janeiro, perguntando sobre a suas vidas atuais e expectativas para o futuro. Direção: Eduardo Coutinho; Gênero:  Documentário; Nacionalidade: Brasil.

28 de junho: “Bike Versus Cars”, de Fredrik Gertten

Sinopse: Em tempos de uma crise generalizada, é necessário relacionar algumas discussões no que tange ao clima, recursos naturais e cidades. A indústria automobilística cresce desenfreadamente. Ciclistas militantes buscam mudanças radicais na mobilidade das grandes cidades. As diferenças no uso de bicicletas e de carros são gritantes em comparação entre algumas cidades, como São Paulo e Copenhague. Direção: Fredrik Gertten; Gênero: Documentário; Nacionalidade: Suécia.

26 de julho: “Que bom te ver viva”, de Lucia Murat

Sinopse: Ex-presas políticas da ditadura militar brasileira analisam como puderam enfrentar as torturas e prisões, relatando as situações e como sobreviveram à esse período, onde delírios e fantasias são recorrentes. O filme intercala cenas documentais com um monólogo ficcional, que é um amálgama dos relatos e das memórias dessas corajosas mulheres. Direção: Lucia Murat; Gênero: Drama, Documentário; Nacionalidade: Brasil.

30 de agosto: “O começo da vida”, de Estela Renner

Sinopse: Uma análise aprofundada e um retrato apaixonado sobre os primeiros mil dias de um recém-nascido, o verdadeiro começo da vida de um ser humano, tempo considerado crucial pós-nascimento para o desenvolvimento saudável da criança, tanto na infância quanto na vida adulta, onde os pais precisam ter o maior cuidado, amor e carinho possível. Direção: Estela Renner; Gênero: Documentário; Nacionalidade: Brasil

Obs. Neste dia, não haverá sessão em Florianópolis.

Seu comentário é importante para nós...

Deixe uma resposta